CADASTRO DE PESQUISADORES EM MICOTOXINAS
QUEM É QUEM, ONDE ESTÁ E O QUE FAZ?

alladdin.gif (8466 bytes)
Esta seção pretende cadastrar todos os pesquisadores que atuam na área de MICOTOXINAS, no BRASIL e na AMÉRICA LATINA, e servirá como fonte de informação e de contato para quem visita o "site" além da divulgação do seu nome. Iremos inserindo os nomes e dados (em ordem alfabética) assim que forem sendo enviados ao meu e-mail. Os dados que devem ser enviados são:

1. Nome completo e formação profissional
2. Endereço profissional completo, inclusive o e-mail
3. Área de interesse em micotoxinas

Países:
BRASIL - ARGENTINA - BOLÍVIA - CHILE - COLÔMBIA - CUBA - ESTADOS UNIDOS - ÍNDIA - PANAMÁ - URUGUAI - VENEZUELA -

BRASIL

NOME ENDEREÇO PROFISSIONAL INTERESSE DE PESQUISA
Aguimar Vasconcelos Simões
Engenheiro Agrônomo
Universidade Federal do Amazonas
Rual General Rodrigo Otávio, 3000 - Japiim-II
69000 - 000 - Manaus - AM

aguimarvs@hotmail.com
Tecnologias alternativas para o controle da
contaminação por aflatoxina na cadeia produtiva da castanha-da-amazônia.
Angela Maria Locatelli
Licenciatura Plena em Ciências, Especialização em Química
Professora de Química na Escola Estadual de Educação Básica Professor Osni Aulino da Silva
Anchieta - SC
Tel..: (49) 653 - 0216

locatelli@luanett.com.br
Micotoxinas na suinocultura, e nas rações. como detectar a presença nos pavilhões de desenvolvimento dos animais e no alimento dos mesmos
Antonio Xavier de Farias
Biólogo
EMBRAPA-Agroindústria de Alimentos
Av. das Américas, 29501- Guaratiba -

23020-470 - Rio de Janeiro - RJ
Tel.: (21) 410 - 7522
Fax: (21) 410 - 1090

antxafar@ctaa.embrapa.br

Fungos toxigênicos em grãos e sementes, microbiologia de alimentos,  micotoxicologia

Ariane Mendonça Pacheco
Farmaceutica/Bioquimica
NUTRICON - Análises de Alimentos
Av. Rio Negro, 118, CJ Vieiralves

69053-040 - Manaus -AM CEP
Fone: 92 233-7625 e Fax: 92 635-4025

nutricon@nutricon.com.br 
Micotoxinas em castanha-do-Brasil, farinhas de babassu e pupunha
Benedito Corrêa
Biologista
Depto. de Microbiologia do Instituto de Ciências Biomédicas/USP
Av. Prof. Lineu Prestes, 1374
Cidade Universitária
05508-900 - São Paulo,  SP - Brasil.
Fone:(11) 8187295;  Fax: (11) 8187354;
correabe@usp.br
Fungos toxigênicos, micotoxinas e micotoxicoses. Microbiota fúngica de cereais, nos estudos morfo-fisiológicos de fungos toxigênicos e estudos sobre interações entre Aspergillus flavus, partículas virais e ácaros. Detecção de aflatoxinas e fumonisinas em cereais
Carlos Augusto Fernandes de Oliveira
Médico Veterinário
Laboratório de Microbiologia e Micotoxicologia de Alimentos
Departamento de Engenharia de Alimentos - FZEA/USP
Av. Duque de Caxias Norte, 225 - Campus da USP
13635-900 - Pirassununga, SP - Brasil
Fone: (19) 3565-4173/4179; FAX (19) 3565-4114
carlosaf@usp.br
Ocorrência de micotoxinas (aflatoxinas, fumonisinas, ocratoxina A, zearalenona, ácido ciclopiazônico) em alimentos e rações. Resíduos de micotoxinas em produtos de origem animal. Avaliação de efeitos tóxicos em animais. Avaliação de risco para micotoxinas em alimentos
Carlos Augusto Mallmann
Médico Veterinário
Laboratório de Análises Micotoxicológicas - LAMIC
Universidade Federal de Santa Maria
Centro de Ciências Rurais
Departamento de Medicina Veterinária Preventiva
Av. Roraima s/n  -  Campus - Camobí
97105-900 - Santa Maria, RS
Fone: (55) 220-8445 - Fax: 226-2166

mallmann@ccr.ufsm.br
http://www.ufsm.br./mycotoxins
Incidência de Micotoxinas: Aflatoxinas B e G e M, Ocratoxina A, Zearalenona, Fumonisinas, DON (Vomitoxina) e Toxina T-2 por TLC e HPLC; Determinação de Ergosterol em cereais; Prevenção: Estudo de genótipos de milho resistentes à produção de micotoxinas; Controle: Uso de adsorventes para neutralização de micotoxinas; Produção de Aflatoxinas e Fumonisinas; Desenvolvimento de métodos analíticos automatizados; Extensão: Programas de monitoramento constante de micotoxinas em fábricas de rações.
Carlos Kemmelmeier Departamento de Bioquimica- Universidade Estadual de Maringá. DBQ/UEM
Av: Colombo, 5790
87.020-900 - Maringá - PR
Fones: (44) 261.4346 e 261.4208
ckemmelm@pbc.uem.br
Micotoxinas no genero Fusarium - Pesquisa e pós-graduação.
Carlos Tadeu Pippi Salle
Médico veterinário
Centro de Diagnóstico e Pesquisa em Patologia Aviária (CDPA)
Faculdade de Veterinária - Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 8824 - Porto Alegre-RS - 91540-000
Fone/Fax: (51) 319-1061/316-6138/316-6130

tadsalle@pro.via-rs.com.br
ctps@vortex.ufrgs.br
http://www.ufrgs.br/ppgcv/cdpa
Efeito das micotoxinas na avicultura e proposta de programas de prevenção e controle que utilizam modelos matemáticos.
Detecção de micotoxinas em rações e vísceras utilizando o ensaio imuno-enzimático (ELISA).
Célia Maria de Sylos
Farmacêutico Bioquímico
Depto. de Alimentos e Nutrição/Faculdade de Ciências Farmacêuticas/UNESP
Rodovia Araraquara Jaú, Km 1
14801-902 - Araraquara - SP
Fone: (16) 232-0200 ramal 271
Fax: (16) 222-0073
syloscm@fcfar.unesp.br
Desenvolvimento de metodologia analítica.
Ocorrência de micotoxinas com ênfase para aflatoxinas, patulina, ácido ciclopiazônico.
Cleísa Brasil da Cunha Cartaxo
Enga. Agrônoma
Embrapa Acre - Rod. BR 364, km 14, C. Postal 321, 69908-970 - Rio Branco, AC
cleisa@cpafac.embrapa.br
Fungos toxigênicos e aflatoxina em castanha-do-brasil.
Clênio Bezerra de Melo
Biólogo
Universidade Federal de Sergipe - UFS
Av. Marechal Rondon, S/N - Rosa Else
49100-000 - São Cristóvão - SE
Tel.: (79) 212-6618
Fax: (791) 212 - 6600
clenio@ ufs.br
cleniomelo@bol.com.br

Fungos em animais, microbiologia de alimentos,  micotoxicologia

Daisy Pontes Netto Médica Veterinária Univ. Estadual de Londrina
Depto. de Med.Vet. Prev.-Campus Universitário
86.051-970 - Londrina - PR
Fone = (43) 371-4708
Fax = (43) 371-4714
rnetto@uel.br
Toxicologia Veterinária inclusive com detecção de algumas micotoxinas como aflatoxinas, zearalenona e ocratoxina pela técnica de cromatografia em camada delgada.
Denise Baptista Alves Eng. Florestal- Fitossanitarista Rua Cel. Moreira Cesar, 38/1001
Niterói - RJ

Fone: (21) 622-2853
Fax: (21)-533-1763
dbalves@igmail.com.br
Levantamento de Fungos tóxicos em pastagens no Estado do Rio de
Janeiro''
Edlayne Gonçalez
Bióloga
Instituto Biológico - Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Sanidade Animal
Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 1252
04014-002 - São Paulo - SP
Fone: (11) 50871753
Fax: (11) 5087 1754

goncalez@biologico.sp.gov.br
- Controle de micotoxinas por substâncias naturais;
- detecção de aflatoxinas em insumos agrícolas, ração e leite
Eduardo Micotti da Glória
Engenheiro Agrônomo
Depto. de Agroindústria, Alimentos e Nutrição
ESALQ/USP
Av. Pádua Dias, 11
13418-900 - Piracicaba - SP
Fone/Fax: (19) 422-5678
emgloria@esalq.usp.br
Prevenção e controle de micotoxinas em matérias primas e alimentos, especialmente amendoim e milho Extensão.
Eliana Badiale Furlong Fundação Universidade do Rio Grande
Depto. de Química
Rua Engenheiro Alfredo Huch, 475
96201-900 - Rio Grande - RS
Fone: (53) 231-1900 - R= 147
Fax: (53) 232-9716
dqmebf@super.furg.br
bafu@vetorialnet.com.br
Efeito de processamento sobre as micotoxinas, ocorrência de micotoxinas com enfase em tricotecenos, aflatoxinas e ocratoxina A
Eliane Maria  Ravasi  Stéfano Simionato
Farmacêutica-bioquímica
Universidade  do Sagrado Coração
Depto. de Alimentos
Rua Irmã Arminda, 10-50
17028-050 - Bauru - SP
Fone: (14) 235-7072
esimionato@usc.br
Micotoxinas em arroz.
Ocratoxina A, aflatoxinas, fumonisinas
Eloisa Dutra Caldas
Química
1. Laboratorio Central do Distrito Federal (LACEN-DF) - SGAN Qd. 601, Bl.O/P
70830-010 - Brasilia - DF.
Tel.: (61) 316-9824
2. Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Curso de Ciências Farmacêuticas. 70.919-970 - Brasília - DF;
Tel.(61) 307-2114
eloisa@unb.br
Aflatoxinas B, G e M, ocratoxina A e fumonisinas: desenvolvimento de metodológica, incidência em alimentos e fluidos biologicos, e avaliação de risco.
Eugênia Azevedo Vargas
Química
Laboratório de Micotoxinas – LAV-MG/LARA-PL
Ministério da Agricultura e do Abastecimento, Delegacia Federal da Agricultura de Minas Gerais,
Av. Raja Gabaglia, 245, Cidade Jardim
30380-090 - Belo Horizonte - MG
Fone: (31) 250-0398
Fax: (31) 250-0399

gena@cdlnet.com.br
Metodologia analítica para micotoxinas
Fabiana Segatti Piedade
Engenheiro Agrônomo
Depto. de Agroindústria, Alimentos e Nutrição
ESALQ/USP
Av. Pádua Dias, 11
13418-900 - Piracicaba - SP
Fone/Fax: (19) 422-5678
fspiedad@carpa.ciagri.usp.br
Prevenção e controle de micotoxinas em matérias primas e alimentos.
Gisele Ross Urbano
Bióloga
Engenharia de Alimentos - UNOPAR
Rua Rangel Pestana, n. 452/ apto 501
Jd. San Remo
86062-020 - Londrina - PR
gisele.urbano@prof.unopar.br
Micologia e micotoxinas em geral, patulina, ocratoxina em café. Microbiologia.
Guilherme Prado Núcleo de Micologia e Micotoxinas
Fundação Ezequiel Dias (FUNED)
Rua Conde Pereira Carneiro, 80 - Gameleira. 30510-010 - Belo Horizonte - MG
Fone: (31) 3719462
Fax: (31) 3719463 ou 67

gui@funed.mg.gov.br
Incidência de Micotoxinas (aflatoxinas B e G e M, ocratoxina, zearalenona, desoxinivalenol) por ELISA, TLC Densitometria e HPLC. Prevenção e Controle: Estudo de genótipos resistentes à produção de micotoxinas; aplicação da irradiação gama na destruição de fungos produtores de aflatoxinas e na biossíntese de aflatoxinas; efeito da adubação comsulfato de cálcio na biossíntese de aflatoxinas no cultivo de amendoim. Comparação de Métodos Analíticos.
Helenice Mazzuco
Pesquisadora
Embrapa Suínos e Aves - Nutrição de Aves
BR-153, km 110, Vila Tamanduá
Cx Postal 21

89700-000 - Concórdia, SC, Brasil
Fone: (49) 442-8555
Fax: (49) 442-8559
Desenvolvimento de metodogias analíticas, estudo da incidência/quantificação (HPLC) em ingredientes que compõe a   ração animal, influência da época da colheita, processamento, armazenamento e incidência de micotoxinas em grãos;influência da época de colheita (milho e trigo) e temperatura de secagem sobre o desempenho de frangos e suínos e incidência de micotoxinas.
Hideko Yamanaka
Química
Departamento de Química
Analítica, Instituto de Química-Unesp
Rua Prof: Francisco Bugni, s/n
14801-170 - Araraquara, SP
Fone: (16)-201-6622
hidekoy@iq.unesp.br
Desenvolvimento de   imunosensores para micotoxinas
Homero Fonseca
Engenheiro Agrônomo
Depto. de Produção Vegetal
ESALQ/USP
Av. Pádua Dias, 11
13418-900 - Piracicaba -  SP
Fone/Fax: (19) 429-4100
Também:
FONSECA & CIA. S/C LTDA. - ME
h-fonseca@merconet.com.br
Prevenção e controle de micotoxinas em matérias primas e alimentos, especialmente amendoim e milho. Extensão.
Pesquisa de fatores que influem na contaminação do amendoim e do milho com micotoxinas.
Amostragem de grãos para análise de micotoxinas.
Diagnóstico dos Pontos Críticos de Controle (PCC) em Beneficiadoras e em Indústrias de Alimentos, e Recomendações para o Controle de Aflatoxinas
Irineu Lorini Embrapa Trigo
Rodovia BR 285, km 174, Caixa Postal 451
99001-970 - Passo Fundo, RS, Brasil
Fone: (54) 311-3444 -  Fax: (54) 311-3617
ilorini@cnpt.embrapa.br
Grãos armazenados de trigo, milho, cevada, triticale, arroz.
Isa Beatriz Noll Depto. de Ciência dos Alimentos
Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos
UFRS - Caixa Postal, 15090
91501-970 - Porto Alegre - RS
i
sabnoll@adufrgs.ufrgs.br
Aflatoxinas e ocratoxinas em produtos derivados de milho, na região de Porto Alegre.
Janine Passos Lima da Silva
Quimica e Técnica em Alimentos
jannine@zaz.com.br Micotoxinas em frutas secas
Jânio Morais Santúrio Micologista Dep. de Veterinaria Preventiva - Campus|Universidade Federal de Santa Maria
97105-900 - Santa Maria -RS
Fone: (55) 2208689 - Fax: (55) 2208257

santurio@ccr.ufsm.br
http://www.ufsm.br./mycotoxins
Produção de micotoxinas sob condições controladas e classificação de fungos.
Micotoxinas- avaliação de seus efeitos sobre animais em experimentação controlada.
Joanna Darc Herzog-Soares
Médica Veterinária
Rua Delena Rezende de Melo, s/n ,
Setor Universitário
74643-970 - Goiânia-GO
Fone: (62) 261-6497 - Fax: (62) 202-3066
joanna@iptsp.ufg.br
Interação entre micotoxinas e parasitos oportunistas de interesse médico e veterinário
Joana Maria Leite de Souza Resid. : Conj. Manuel Julão, Q6 C10
69907-540 - Rio Branco - AC
Tel.: (689) 227 - 6378/ 923 8311

eds@mdnet.com.br
Micotoxinas em castanha-do-brasil
Jovita Eugênia Gazzinelli Cruz Madeira Núcleo de Micologia e Micotoxinas
Fundação Ezequiel Dias (FUNED)
Rua Conde Pereira Carneiro, 80 - Gameleira. 30510-010 - Belo Horizonte - MG
Fone: (31) 371-9462
Fax: (31) 371-9463 ou 67

jovi@funed.mg.gov.br
Incidência de Micotoxinas (aflatoxinas B e G e M, ocratoxina, zearalenona, desoxinivalenol) por ELISA, TLC Densitometria e HPLC. Prevenção e Controle: Estudo de genótipos resistentes à produção de micotoxinas; aplicação da irradiação gama na destruição de fungos produtores de aflatoxinas e na biossíntese de aflatoxinas; efeito da adubação com sulfato de cálcio na biossíntese de aflatoxinas no cultivo de amendoim.
Comparação de Métodos Analíticos.
Juliano De Dea Lindner
Farmaceutico Bioquimico
Doutorando em Ciencias e Tecnologia dos Alimentos
Università di Parma - Italia. Unità Biotecnologie Microbiche.
Dipartimento di Genetica, Biologia dei Microrganismi, Antropologia Evoluzione.
Parco Area delle Scienze, 11A - 43100
Phone: +39-0521905479
Mobile:  +39-3398543065
Fax:  +39-0521905604

juliano.lindner@nemo.unipr.it
Genomica de Penicillium e Aspergillus. Desenvolvimento de metodologias moleculares e analíticas para identificação de fungos micotoxigênicos em alimentos (queijos e salames).
Estudo de expressão gênica na produção de ocratoxina A.
Lúcia Maria Valente Soares
Engenheiro Químico
Faculdade de Engenharia de Alimentos/UNICAMP,
Caixa Postal 6121
18081-970 -  Campinas, SP
valente@fea.unicamp.br
Desenvolvimento e validação de métodos analíticos.  Incidência em alimentos nacionais.  Fatores que influenciam a produção no campo e na estocagem.
Marcelo Elias Fraga
Biólogo
Professor de Micologia e Micotoxicologia
Núcleo de Pesquisa Micológica e Micotoxicológica
Instituto de Veterinária
, UFRuralRJ,
23.890-000 - Seropédica, RJ
BR 465, Km 7
fraga@ufrrj.br
Isolamento e identificação de fungos toxígenos
Marcelo Lima Ribeiro Biólogo Universidade São Francisco - UNIFAG
Laboratório de Biologia Molecular
Av. São Francisco de Assis, 218 - Jd. São José
12916-900 - Bragança Paulista, SP
Fone (11) 4034-8135
marcelo.ribeiro@saofrancisco.edu.br
Avaliação de danos ao DNA (Comet assay), induzidos por micotoxinas em modelos animais
Maria Antonia Calori Domingues
Engenheiro Agrônomo
Depto. de Agroindústria, Alimentos e Nutrição
ESALQ/USP
Av. Pádua Dias, 11
13418-900 - Piracicaba - SP
Fone/Fax: (19) 422-5678
macdomin@carpa.ciagri.us.br
Prevenção e controle de micotoxinas em matérias primas e alimentos, especialmente amendoim e milho. Extensão.
Maria José Moreira Batatinha
Médica Veterinária
Universidade Federal da Bahia
Escola de Medicina VeterináriaLaboratório de Toxicologia
Avenida Ademar de Barros, 500 - Ondina
40 170 110  Salvador, BA
Fone: (71) 235-8770
Fax: (71) 245-2813
mjmb@ufba.br
Toxicologia Veterinária envolvendo a pesquisa  de aflatoxinas B e G em rações e resíduos agroindustriais e
M1 em leite
Margarete Del Bianchi
Médica veterinária
Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal - CREUPI
Av. Hélio Vergueiro Leite, 01
Espírito Santo do Pinhal - SP
FoneFax: (19) 651-3629/2654
Residência:
R. João Vicente, 16 - apto 31 B
Fone = (19) 651-6091
fax=(19) 651-3579
magye@uol.com.br
Micotoxinas e micotoxicoses em aves
Marize Silva de Oliveira Núcleo de Micologia e Micotoxinas
Fundação Ezequiel Dias (FUNED)
Rua Conde Pereira Carneiro, 80 - Gameleira. 30510-010 - Belo Horizonte - MG
Fone: (31) 371-9462
Fax: (31) 3719463 ou 67

doraprad@dedalus.lcc.ufmg.br
Incidência de Micotoxinas (aflatoxinas B e G e M, ocratoxina, zearalenona, desoxinivalenol) por ELISA, TLC Densitometria e HPLC. Prevenção e Controle: Estudo de genótipos resistentes à produção de micotoxinas; aplicação da irradiação gama na destruição de fungos produtores de aflatoxinas e na biossíntese de aflatoxinas; efeito da adubação comsulfato de cálcio na biossíntese de aflatoxinas no cultivo de amendoim.
Comparação de Métodos Analíticos.
Marta Hiromi Taniwaki
Bióloga
Instituto de Tecnologia de Alimentos
Av. Brasil, 2880
13073-001 - Campinas - SP
Fone: (19) 241-5222
mtaniwak@ital.org.br
Fungos toxigênicos: Aspergillus e Penicillium. Micotoxinas em alimentos: aflatoxina, ocratoxina, zearalenona, patulina, citrinina
Miguel Machinski Junior
Farmacêutico-bioquímico
Universidade Estadual de Maringá
Departamento de Análises Clínicas - Laboratório de Toxicologia.
Av. Colombo, 5790
87020-900 - Maringá -PR
Fone/fax: (44) 263-1323
mmjunior@uem.br
Incidência de micotoxinas em alimentos e rações. Fatores que influenciam a produção de micotoxinas no campo. Metodologia analítica. Micotoxinas: aflatoxinas B1, B2, G1 e G2; patulina, zearalenona, ocratoxina A e fumonisinas.
Myrna Sabino
Química
Instituto Adolfo Lutz
Seção de Química Biológica
Av. Dr. Arnaldo ,355
01246-902 - São Paulo - SP
Fone: (11) 3061-0111, R= 2125 e 2126
Fax: (11)  853-3505
myrna@sti.com.br
mysabino@ial.sp.gov.br
Metodologia analítica; Validação de Métodos Analíticos;
Incidência de Micotoxinas em alimentos em geral; legislação. Controle de Qualidade Analítica. Micotoxinas: Aflatoxinas B1, B2, G1, G2 e M1; Aflatoxicol, Ocratoxina A, Zearalenona, Patulina, Deoxinivalenol(DON)
Nara Nordin
Farmacêutica-bioquímica

 

CIENTEC - Laboratório de Micotoxinas
Rua Washington Luiz, 675
Porto Alegre - RS
Fone: (51 ) 287-2142
Fax: (51) 287-2080

nara@cientec.rs.gov.br
cientec@cientec.rs.gov.br
O laboratório de micotoxinas da cientec presta serviços a instituições públicas e privadas na análise de aflatoxinas e zearalenona em alimentos e rações.
Breve, outras micotoxinas estarão disponíveis.
Rogéria MariaAlves de Almeida
Bióloga>
Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal - CREUPI
Av. Hélio Vergueiro Leite, 01
Espírito Santo do Pinhal - SP
FoneFax: (19) 651-3629
rogeriaalmeida@directnet.com.br
Residência:
Rua Com. Luiz José Pereira de Queiroz, 155 Apto. 101 B
Campinas - SP
Fone: (19) 3231-3803
Alimentos e medicina veterinária. Microbiota fúngica de alimentos, rações de uso animal. Análises e pesquisa de micotoxinas em rações consumidas por aves, bovinos, cães e em alimentos in natura.
Rupérsio Alvares Cançado
Químico Industrial
Univessidade Federal do Paraná
PPGTA - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos
R. Francisco H. dos Santos, s/nº
Usinas-Piloto, Bloco A, Sala PO-17
Caixa Postal 19011
Jardim das Américas
81531-990 - Curitiba - PR
Fones: (41) 361-3232  //  361-3208
Fax: (41) 361-3232
cancado@engquim.ufpr.br
cancado@onda.com.br
Aflatoxina no milho
Incidência de Micotoxinas e Avaliação Microbiológica nos grâos: arroz, café, castanha-do-pará, feijão, milho e soja.
Sandra Fernanda Bilbao Orozco
Bióloga
Licenciatura e Bacharelado em Biologia Especialização em Saúde Pública, DEA em Micologia e Parasitologia (França)
Laboratório de Engenharia Bioquímica Departamento de Engenharia Química
Escola Politécnica - USP
Av. Professor Lineu Prestes, 580 - Bloco 20
São Paulo - SP
Fone: (11) 3091.2282
s.orozco@uol.com.br
Citrinina
Sarah Arana
Bióloga
Coordenadora do Laboratório de Histofisiologia e Histopatologia Experimental
Departamento de Histologia do Instituto de Biologia da UNICAMP - Doutora em Patologia Experimental
13083-970 - Campinas -  SP,  CP: 6109
Fone: (19) 3788-6242 ou 3788-6244
aranas@unicamp.br
Aflatoxicose em piscicultura. Carcinogênese química em peixes induzida por aflatoxina B1. Avaliação de agentes adsorventes de aflatoxina B1 em ração destinada à piscicultura, principalmente truticultura. Avaliação de agentes antitumorais em hepatocarcinogênese induzida por aflatoxina B1 em peixes.
Simone Mari Trento
Eng. Agrônoma
Dom Pedo II, 131
Pelotas - RS
Fone: (53) 278-7239
Micotoxinas
Valdir Izidoro Silveira Eng. Agrônomo Universidade Federal do Paraná
R. Francisco H. dos Santos, s/nº
Usinas-Piloto, Bloco A, Sala PO-17

Caixa Postal 19011 - Jardim das Américas
81531-990 - Curitiba - PR
Fones: (041) 361-3232 / 351-3208
Fax: (041) 361-3232
Residência: R. Angelo Massignan, 26 - Jardim Verginia III - São Braz
82320-480 - Curitiba - PR
Fone: (041) 9909-4802

vis@netpar.com.br
PPGTA - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Alimentos
Valéria Saldanha Bezerra
Enga. Agronôma
Ciência dos Alimentos
Embrapa - Amapá
Caixa Postal, 10
68903 000 - Macapá - AP
Fone::(96) 241-1551
Fax: (96) 241-1480
valeria@cpafap.embrapa.br
Micotoxicologia em sementes e grãos, principalmente castanha-do-brasil e
farinhas.
Microbiologia de alimentos.
Vanessa Andréa Drummond Morais Núcleo de Micologia e Micotoxinas
Fundação Ezequiel Dias (FUNED)
Rua Conde Pereira Carneiro, 80 - Gameleira 30510-010 - Belo Horizonte - MG
Fone: (31) 3719462
Fax: (31) 3719463 ou 67
funed@prodemge.gov.br
Incidência de micotoxinas (aflatoxinas B e G e M, ocratoxina, zearalenona, desoxinivalenol) por ELISA, TLC Densitometria e HPLC. Prevenção e Controle: Estudo de genótipos resistentes à produção de micotoxinas; aplicação da irradiação gama na destruição de fungos produtores de aflatoxinas e na biossíntese de aflatoxinas; efeito da adubação comsulfato de cálcio na biossíntese de aflatoxinas no cultivo de amendoim.
Comparação de Métodos Analíticos.
Vildes Maria Scussel Laboratório de Micotoxicologia, Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos, CP 476,
Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal de Santa Catarina,
Rod Admar Gonzaga, 1364, Itacorubi, Florianópolis - SC
Fone (48) 334-4888 - Fax: (48) 331-9943

vildes@cca.ufsc.br
Epidemiologia. Toxinas do ergot.
Micologia - fungos de estocagem
Extensão: Análise de aflatoxinas, ocratoxina, zearalenona, toxinas do ergot. Em implantação: fumonisinas e tricotecenos. Por HLPC e TLC
.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Volta.jpg (3511 bytes)